domingo, fevereiro 5, 2023

Marrocos tem sonho interrompido pela França, mas poderia ser diferente

Jogos
Luiz Vinicius
Luiz Vinicius
Natural de Magé (RJ), Luiz Costa é empreendedor, criador de conteúdo sobre apostas e Apostador Profissional a mais de 4 anos. Foi finalista do programa MASTERBET na rede Bandeirantes e é redator em alguns sites de apostas Esportivas.

Marrocos realmente poderia ter continuado chocando o mundo nesta quarta-feira. Dos 6 aos 79 minutos, entre o baque inicial do voleio de Theo Hernández e o chute de Kylian Mbappé que desviou no caminho e parou nos pés de0 Kolo Muani, marroquinos deram a todos nós as evidências que precisávamos para acreditar que em um dia de mais sorte ou eficiência, eles poderiam superar os atuais campeões mundiais. 

Se tivessem conseguido esse feito, depois de tudo que conquistaram nessa Copa, nada os impediria de superar a Argentina na final, por exemplo. Mesmo na derrota, Marrocos provou que é uma seleção campeã e vai disputar o terceiro lugar com a cabeça erguida. 

Uma grande história

Marrocos deixou um legado nessa Copa do Mundo. Certamente essa é uma das maiores histórias entre todas as Copas até aqui. O que essa seleção conseguiu era no mínimo inimaginável diante dos adversários. 

Passar em primeiro no seu grupo foi o primeiro grande marco dessa seleção, que deixou Bélgica e Croácia para trás. Nas oitavas chegou ainda com status “zebra” contra uma Espanha que prometeu muito, mas pouco entregou. Após o empate contra os espanhóis, chegou à classificação nos pênaltis e se afirmou entre as grandes da competição. 

Contra Portugal nas quartas essa seleção mostrou o que tem de melhor, marcou um gol e de forma exuberante segurou o resultado que traria a seleção para um lugar nunca antes imaginado, uma semifinal de Copa do Mundo. 

Fez,, contra a França, um dos seus melhores jogos na competição, mas não conseguiu triunfar diante da campeã do mundo.

Estará de volta

O legado que essa seleção deixa nessa edição do mundial é gigante para o país e certamente é algo que não vai deixar de existir com o tempo, Marrocos veio para ficar, nem que seja nos livros de história.

Em quatro anos, Hakimi terá apenas 27, Amrabat 29 e o excelente Ounahi apenas 26 anos. Se a continuação do trabalho feito nessa Copa do Mundo evoluir até 2026 e oferecer ao mundo um reflexo ainda maior da força do futebol africano, Marrocos estará de volta.

Observando o que esse time fez na competição, fase a fase, grande adversário a grande adversário, há muitos motivos para acreditar que essa incrível seleção virá ainda mais forte num futuro muito próximo.

- Advertisement -
- Advertisement -
Últimas Noticias

As maiores traições no futebol Brasileiro na história

Quando falamos em traições no futebol, logo pensamos naqueles jogadores ou treinadores que saíram de uma equipe e foram...
- Advertisement -

Mais notícias como essa

- Advertisement -