test
quinta-feira, junho 20, 2024

NFL e Sindicato dos Jogadores concordam em mudar as regras de concussão

Jogos
Luiz Vinicius
Luiz Vinicius
Natural de Magé (RJ), Luiz Costa é empreendedor, criador de conteúdo sobre apostas e Apostador Profissional a mais de 4 anos. Foi finalista do programa MASTERBET na rede Bandeirantes e é redator em alguns sites de apostas Esportivas.

A liga e o sindicato disseram que o protocolo de concussão foi seguido depois que o quarterback dos Dolphins, Tua Tagovailoa, bateu a cabeça há duas semanas. Mas o retorno do jogador para o jogo provocou uma mudança no protocolo. 

A NFL e o sindicato de jogadores disseram no sábado que os médicos seguiram o protocolo de concussão no tratamento do quarterback Tua Tagovailoa, do Miami Dolphins, depois que ele bateu a cabeça em um jogo em 25 de setembro. Mas após o ocorrido o protocolo será alterado. Isso porque o retorno de Tagovailoa para campo não seguiu o que era aceito pelas regras que abrangem a avaliação de lesões cerebrais.

Caso Tagovailoa 

A cena de Tagovailoa cambaleando enquanto os companheiros de equipe o seguravam após o choque levou muitas pessoas a supor que ele havia sofrido uma concussão. O médico da equipe e o consultor não examinaram as costas de Tagovailoa. Não antes de concluir que a lesão nas costas causou sua instabilidade e por isso o mandaram de volta ao jogo, mostrou a revisão. 

Tagovailoa também jogou quatro dias depois contra o Cincinnati Bengals e novamente bateu a cabeça quando jogado no campo após um tackle. Ele foi levado ao hospital e liberado naquela noite. 

O quarterback agora está no protocolo de concussão. Que exige que os jogadores concussionados completem um processo de recuperação de cinco fases antes de liberados para jogar. Tagovailoa está descartado para o jogo de domingo contra os Jets. 

Alteração no protocolo 

O protocolo alterado, que entrará em vigor durante os jogos de domingo, proibirá um jogador de voltar a jogar se apresentar ataxia. Contudo, esse termo descreve problemas de equilíbrio ou coordenação causados por danos no cérebro ou nos nervos. 

Allen Sills, diretor médico da NFL, não disse definitivamente que Tagovailoa não sofreu uma concussão no jogo dos Bills. Apenas que a revisão mostrou que os médicos tomaram as medidas apropriadas e fizeram um julgamento médico com base nas informações que tinham até então. Sob as novas regras, disse Sills, Tagovailoa teria sido descartado e não teria permissão para retornar ao jogo. 

“Queremos nos tornar ainda mais conservadores e, se acharmos que a ataxia está presente, vamos em frente. Se presumimos que ela vem do cérebro, vamos segurar o jogador. Porque se estivermos errados, preferimos segurar alguém que não tenha uma lesão cerebral. Mas estamos sendo cautelosos, pois não queremos colocar em jogo alguém que possa ter uma lesão cerebral. Ainda mais se não fomos capazes de diagnosticá-la.” Disse Sills.

Caso a ataxia seja observada durante o jogo, o jogador recebe automaticamente o diagnóstico de concussão. O atleta então deverá seguir o processo de retorno ao jogo em cinco etapas.

As medidas tomadas 

O sindicato dos jogadores tomou a medida sem precedentes de demitir o consultor de neurotrauma. O médico em questão, não filiado, estava envolvido nos cuidados de Tagovailoa durante o jogo, uma decisão que a NFL disse não apoiar. O nome do médico não foi divulgado.  

De acordo com o protocolo de concussão, enquanto o consultor colabora na avaliação do jogador, a responsabilidade pelo diagnóstico de uma concussão e a decisão de devolver o jogador ao jogo permanece exclusivamente com o julgamento do médico chefe da equipe ou do médico designado para cuidar exclusivamente de casos de concussão. 

- Advertisement -
- Advertisement -
Últimas Noticias

Fortaleza vence Sportivo Trinidense e garante classificação as oitavas da Sul-Americana

O Fortaleza venceu por 2 a 1 o Sportivo Trinidense, do Paraguai, e garantiu a primeira colocação do Grupo...
- Advertisement -

Mais notícias como essa

- Advertisement -