domingo, novembro 27, 2022

Gianni Infantino faz críticas à opositores da Copa do Mundo no Catar

Jogos
Luiz Vinicius
Luiz Vinicius
Natural de Magé (RJ), Luiz Costa é empreendedor, criador de conteúdo sobre apostas e Apostador Profissional a mais de 4 anos. Foi finalista do programa MASTERBET na rede Bandeirantes e é redator em alguns sites de apostas Esportivas.

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, falou da “hipocrisia” do Ocidente em relação à Copa do Mundo de 2022, que está marcada para começar no Catar neste próximo domingo. O chefe do órgão regulador do futebol global fez um monólogo surpreendente em Doha na véspera do evento para defender a nação árabe que vem sendo muito criticada.  

“Hoje me sinto catariano” 

Essa foi uma das frases ditas pelo presidente da FIFA em sua coletiva. 

“Hoje tenho sentimentos fortes.” Disse. 

“Hoje me sinto catariano, me sinto árabe, me sinto africano, me sinto gay, me sinto deficiente, me sinto um trabalhador migrante. Aprendemos muitas lições dos europeus e do mundo ocidental. Sou europeu. Pelo que temos feito por 3.000 anos em todo o mundo, devemos nos desculpar pelos próximos 3.000 anos antes de dar lições de moral. Se a Europa realmente se preocupa com o destino dessas pessoas, eles podem criar canais legais como o Qatar fez, onde vários desses trabalhadores podem vir para Europa para trabalhar. Dê-lhes algum futuro, alguma esperança.” Falou Infantino. 

A declaração soou bastante ofensiva e Infantino estava claramente incomodado com toda situação envolvendo as críticas direcionadas ao Catar e à FIFA. 

Questões sem respostas 

Essa Copa do Mundo teve como pano de fundo vários problemas no Catar, principalmente as mortes de trabalhadores migrantes, o status e o tratamento de pessoas identificadas como LGBTQ. Infantino, portanto, acusou as nações europeias por atos históricos em vez de abordar o tema dos trabalhadores e dos torcedores que estão chegando de toda parte do mundo. 

“Tenho dificuldade em compreender as críticas.” Disse Infantino.  

“Devemos investir em ajudar essas pessoas, em educação e dar a elas um futuro melhor e mais esperança. Todos devemos nos educar. Muitas coisas não são perfeitas, mas reforma e mudança precisam de tempo. Essa lição de moral unilateral é apenas hipocrisia, eu me pergunto por que ninguém reconhece o progresso feito aqui desde 2016. Não é fácil aceitar as críticas a uma decisão que foi tomada há 12 anos. O Catar está pronto, será a melhor Copa do Mundo de todos os tempos.” Declarou. 

Não precisam de defensores 

“Eles podem se defender. Eu defendo o futebol. O Qatar progrediu e também sinto muitas outras coisas. Claro, não sou catariano, árabe, africano, gay, deficiente ou trabalhador migrante. Mas sei o que significa ser discriminado e intimidado como estrangeiro em um país estrangeiro. Quando criança, fui intimidado porque tinha cabelo ruivo e sardas, fui intimidado por isso.” Disse Infantino.  

As declarações mostram um claro incômodo e insatisfação com todas as críticas sobre a realização dessa Copa do Mundo no Catar, mas fato é que todas possuem seus fundamentos, basta olhar para além dos estádios.  

- Advertisement -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -
Últimas Noticias

Costa Rica vence o Japão e embola o grupo E 

A Costa Rica aproveitou seu primeiro chute a gol nesta Copa do Mundo e marcou na vitória sobre o...
- Advertisement -

Mais notícias como essa

- Advertisement -